Petróleo sobe mais de 1% com oferta apertada e grandes produtores no limite da capacidade

Os preços do petróleo subiam cerca de 1% nas bolsas externas nesta manhã de terça-feira (28) com temores de oferta apertada do óleo. Grandes produtores, como a Arábia Saudita e Emirados Árabes, parecem não conseguir aumentar significativamente a produção.

A agitação na política da Líbia e do Equador aumenta as preocupações com a oferta.

Por volta das 09h08 (horário de Brasília), o petróleo WTI tinha valorização de 1,49%, ou US$ 1,63 o barril, cotado a US$ 111,20 o barril. Enquanto que o tipo Brent era negociado a US$ 112,95 o barril com alta de 1,78%. Ambos estendiam ganhos dos últimos dias.

“Uma série de notícias de oferta apertada elevou o mercado. Diz-se que dois grandes produtores, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos, estão em, ou muito próximos, de limite de capacidade no curto prazo”, disse Tobin Gorey, analista de commodities do Commonwealth Bank, em nota.

De acordo com a Reuters, Arábia Saudita e os Emirados Árabes são vistos como os dois únicos países da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) com capacidade ociosa para compensar a perda de suprimento russo e a fraca produção de outros países membros.

Ainda de acordo com a agência de notícias, em meio agitação política na Líbia, a National Oil Corp disse que pode ter que declarar força maior no Golfo de Sirte nos próximos três dias caso a produção e o transporte não forem retomados no país nos próximos dias.

O Ministério da Energia do Equador disse que o país pode suspender completamente a produção de petróleo nos próximos dois dias após protestos contra o governo.

Fonte
NotíciasAgrícolas
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar