Alta no preço do petróleo motiva reajuste das bandeiras tarifárias

A alta no valor do petróleo verificada nos últimos meses é o principal fator que motivou a decisão de propor o reajuste nos valores das bandeiras tarifárias, informou na terça-feira (23) a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Mais cedo nesta terça, a Aneel aprovou a abertura de uma audiência pública para discutir a sua proposta de reajuste nos valores das faixas do sistema de bandeiras tarifárias. Esse sistema aplica uma cobrança extra nas contas de luz sempre que aumenta o custo de produção de energia no país.

A informação de que a agência havia iniciado as discussões sobre o revisão das bandeiras tarifárias foi divulgada na segunda (22) pelo G1.

Depois de passar por consulta pública, a diretoria da Aneel voltará a analisar o assunto e aprovará uma proposta final para o reajuste das faixas.

A Aneel propõem uma redução para a faixa amarela e aumento para as duas faixas vermelhas do sistema:

  • Bandeira tarifária amarela: passaria de R$ 1,343 para R$ 0,996 a cada 100 quilowatts-hora (kWh).
  • Bandeira tarifaria vermelha 1: passaria de R$ 4,169 para R$ 4,599 a cada 100 kWh (alta de 10,31%).
  • Bandeira vermelha 2: passaria de R$ 6,243 para R$ 7,571 a cada 100 kWh (alta de 21,27%).

Fonte
G1
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar