UFT e Basf colaboram em pesquisa para produção de biodiesel a partir de óleo residual

Um grupo de professores do curso de graduação em Química Ambiental e do Programa de Pós-graduação em Química (PPGQ) da Universidade Federal do Tocantins (UFT) montou uma miniusina no Laboratório de Química Analítica do Campus Gurupi para produzir biodiesel a partir de óleo e gordura residual (OGR). A matéria-prima para o projeto de pesquisa e extensão é coletada em feiras livres, restaurantes e lanchonetes da cidade de 88 mil habitantes. O grupo entrou em contato com a BASF para solicitar uma parceria com a contribuição de metilato de sódio, catalisador usado para melhorar a produção e a qualidade do biodiesel.

O equipamento montado no laboratório da UFT contou com recurso financeiro proveniente da Pró-Reitoria de Extensão (PROEX) UFT incluindo um tanque com capacidade de 60 litros que recebe o OGR, um tanque de 40 litros com a finalidade de armazenar os reagentes utilizados no processo, com controle de temperatura e bombeamento automático. A produção é realizada em uma escala piloto, utilizando um reator com capacidade de produzir entre 45 a 50 litros de biodiesel por batelada, utilizando apenas óleo residual reciclado. O óleo é tratado, filtrado e neutralizado e passa pela reação química, que inclui metanol e metilato, para produzir o biodiesel.

“É muito importante para nós poder colaborar com a pesquisa e o trabalho incrível desses professores em prol da ciência por um futuro mais sustentável. É um projeto que inclui proteção ao meio ambiente com a produção de um combustível menos poluente, além de evitar o descarte de óleo e promover a economia circular”, avalia Alejandro Bossio, gerente sênior de Metilato de Sódio para a América do Sul.

No ano passado, a Basf ampliou em 30% a capacidade de produção de sua fábrica de metilato de sódio em Guaratinguetá, no interior de São Paulo, superando 80mil toneladas/ano, para oferecer melhor suporte e garantir o fornecimento aos produtores de biodiesel brasileiros.

“Foi uma grande satisfação poder contar com a colaboração e parceria para darmos continuidade ao projeto de pesquisa e extensão que estamos desenvolvendo”, afirma a professora doutora em Química, Carla Jovania Gomes Colares. “Futuramente, poderemos oferecer parcerias por meio de assessoria técnica a pequenos e médios fabricantes de biodiesel, por exemplo, para que tenham maior produtividade e melhor qualidade do combustível produzido”, consider

Fonte
BiodieselBR
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar