Venda da participação da Petrobras na Gaspetro pode ficar para 2022

Passados cinco dias do anúncio de venda da participação da Petrobras na Gaspetro para a Compass, o Conselho Administração de Defesa Econômica (Cade) ainda não começou a avaliar uma possível concentração de mercado, caso seja concluído o negócio. Grandes consumidores e o mercado temem a substituição do monopólio estatal pelo privado, com a venda da Gaspetro para a empresa paulista.

Isso porque a Gaspetro é sócia em 19 distribuidoras estaduais de gás natural. Já a Compass é a comercializadora de gás da Cosan – e estenderia seus tentáculos a praticamente todo o País.

Antes de analisar atos de concentração, o Cade informa o mercado sobre o início do processo, com a publicação do edital no ‘Diário Oficial da União’. Essa publicação, ainda não aconteceu. Passada essa fase, o órgão antitruste tem até 240 dias para se posicionar. Esse prazo ainda pode ser ampliado em 90 dias, caso o tribunal da autarquia ache necessário.

Com todo esse trâmite, há chances da venda da participação da Petrobras na Gaspetro ficar para 2022, ano eleitoral. Procurada, a Petrobrás disse que “a submissão do Ato de Concentração (“filing”) junto ao CADE está em fase de elaboração pela Compass e Petrobras”.

Fonte
fecombustíveis
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar