Preços do petróleo fecham em queda, mas sobem na semana com tensões em Cazaquistão e Líbia

Os preços do petróleo caíram nesta sexta-feira, conforme o mercado pesava as preocupações de oferta com tensões no Cazaquistão e paralisações na Líbia contra um relatório de empregos dos EUA que não atendeu às expectativas e seu impacto potencial sobre a política do Federal Reserve.

O petróleo Brent caiu 0,24 dólar, ou 0,3%, para 81,75 dólares o barril, enquanto o petróleo nos EUA (WTI) caiu 0,56 dólar, ou 0,7%, a 78,90 dólares o barril.

O Brent e o WTI estavam a caminho de uma alta de cerca de 5% na primeira semana do ano, com os preços em seus maiores níveis desde o final de novembro, impulsionados por preocupações com a oferta.

“Os dados de empregos injetaram um ponto de interrogação sobre para onde estamos indo a partir daqui e os temores sobre Ômicron rastejaram de volta ao mercado”, disse John Kilduff, sócio da Again Capital Management.

Na principal cidade do Cazaquistão, Almaty, as forças de segurança pareciam estar no controle das ruas e o presidente disse que a ordem constitucional havia sido restaurada, um dia depois que a Rússia enviou tropas para reprimir um levante.

Os protestos começaram nas regiões ocidentais ricas em petróleo do Cazaquistão, depois que os preços máximos estatais de butano e propano foram removidos no dia de ano novo.

A produção no principal campo de petróleo do Cazaquistão, Tengiz, foi reduzida na quinta-feira, disse sua operadora Chevron, já que alguns funcionários interromperam atividades em apoio aos protestos que aconteciam em todo o país da Ásia Central.

A produção na Líbia caiu para 729.000 barris por dia de uma máxima de 1,3 milhão de bpd no ano passado, em parte devido aos trabalhos de manutenção do duto.

O emprego nos EUA no país aumentou menos do que o esperado em dezembro em meio à escassez de trabalhadores, e os aumentos de emprego podem permanecer moderados no curto prazo, uma vez que as infecções por Covid-19 em espiral interrompem a atividade econômica.

Fonte
MoneyTimes
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar