Preços do petróleo disparam com lockdowns flexibilizados na China e foco na produção russa

Os preços do petróleo fecharam em alta nesta terça-feira, com uma flexibilização de lockdowns em Xangai e a produção russa de petróleo e condensado caindo para mínimas desde 2020.

Os contratos futuros do petróleo Brent subiram 6,16 dólares, ou 6,3%, para fechar a 104,64 dólares o barril.

O petróleo dos EUA avançou 6,31 dólares, ou 6,7%, para fechar a 100,60 dólares.

Na segunda-feira ambos os benchmarks caíram cerca de 4%.

Xangai disse que mais de 7 mil unidades residenciais foram classificadas como áreas de menor risco depois de não relatarem novas infecções por 14 dias.

Os distritos têm anunciado quais complexos podem ser abertos.

Enquanto isso, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) alertou que seria impossível substituir 7 milhões de bpd de petróleo e outros produtos russos perdidos em caso de sanções ou ações voluntárias.

A produção russa de petróleo e condensado caiu abaixo de 10 milhões de barris por dia (bpd) na segunda-feira, para a mínima desde julho de 2020, disseram duas fontes familiarizadas com os dados na terça-feira, com sanções e restrições logísticas prejudicando o comércio.

Fonte
MoneyTimes
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar