Petróleo sobe com queda nos estoques dos EUA, cortes de gás na Rússia

O petróleo subiu US$ 1 por barril na quarta-feira, com um relatório de estoques mais baixos nos Estados Unidos e cortes nos fluxos de gás russo para a Europa compensando a preocupação com a demanda mais fraca e um aumento iminente da taxa de juros nos EUA.

O grupo industrial American Petroleum Institute disse na terça-feira que os estoques de petróleo caíram 4 milhões de barris, quatro vezes a queda prevista. Os números oficiais da Energy Information Administration são divulgados às 14:30 GMT.

O petróleo Brent subiu 91 centavos, ou 0,9%, para US$ 105,31 o barril às 0811 GMT. O petróleo bruto dos EUA West Texas Intermediate (WTI) ganhou US$ 1,16, ou 1,2%, para US$ 96,14.

O petróleo disparou em 2022, atingindo uma alta de 14 anos de US$ 139 o barril em março, depois que a invasão da Ucrânia pela Rússia aumentou as preocupações com a oferta e a demanda se recuperou da pandemia.

Desde então, as preocupações com a desaceleração econômica e o aumento das taxas de juros pesaram, apesar das interrupções no fornecimento na Líbia e na Nigéria e cortes nos fluxos de gás russo para a Europa.

Os fluxos de gás através do gasoduto Nord Stream 1 caíram para um quinto da capacidade do gasoduto na quarta-feira, enquanto a italiana Eni disse que receberá volumes menores da russa Gazprom (MCX:GAZP).

Ainda na quarta-feira, o Federal Reserve dos EUA deve anunciar um aumento agressivo da taxa de 75 pontos-base, uma perspectiva que analistas disseram estar limitando o rali.

Um grande aumento da taxa aumentaria a preocupação com as perspectivas de demanda e um dólar mais forte, o que tornaria as commodities denominadas em dólar mais caras para outros detentores de moeda.

Fonte
HellenicShippingNews
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar