Petrobras mantém preços dos derivados abaixo da paridade internacional, diz Abicom

A Abicom, que representa importadores de combustíveis no país, divulgou na última terça-feira (13/10) nota informando que a Petrobras está comercializando combustíveis líquidos abaixo da paridade internacional. Na última semana, a empresa anunciou que elevaria em 5% o preço médio do diesel e em 4%, o da gasolina, a partir do último sábado (10). Com os reajustes, o preço médio da Petrobras acumula uma queda de 5,3% e 24,3%, respectivamente, para a gasolina e diesel, na comparação com janeiro de 2020.

“Nos polos onde existe concorrência na importação, a prática de preços abaixo da paridade internacional pode ser caracterizada como abuso de poder de mercado, o que no contexto brasileiro resulta em predação pela Petrobras de seus únicos concorrentes, os importadores, nos termos do artigo 36 da Lei 12.529/11“, diz nota divulgada pela associação.

A Abicom destaca que os preços praticados pela Petrobras podem resultar na saída dos únicos concorrentes do mercado, que são os importadores. “No momento em que se faz necessária a criação de um ambiente de negócio que estimule a realização de investimentos, esta prática afasta os investidores e favorece a perpetuação do monopólio no refino e a concentração no canal de distribuição de combustíveis”, critica a associação.

Fonte
EPBR
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar