Navio encalhado no Suez começa a ser movimentado

O navio cargueiro Ever Given, que bloqueia o Canal de Suez, no Egito, há quase uma semana, começou a ser movimentado na madrugada desta segunda (29), segundo informações da Reuters.

O cargueiro de 400 metros de comprimento voltou a flutuar às 4h30 no horário local (23h30 no horário de Brasília), segundo a Inchcape, um provedor global de serviços marítimos.

O navio, operado pela Evergreen, encalhou na terça (23), bloqueando completamente o trânsito no Canal de Suez, que liga o Mar Mediterrâneo ao Mar Vermelho e é uma das rotas de navio mais utilizadas do mundo.

Os preços do petróleo caíram após a notícia de que o navio teria voltado a flutuar. A restrição na movimentação na commodity provocou uma apreensão no mercado.

Segundo informações da S&P Global Platts, em 2019 (último ano com dados completos), cerca de 5.163 navios-tanque passaram pelo canal. Os fluxo de óleo para o Sul incluíram 1,2 milhão de barris/dia de petróleo e 1,5 milhão de barris/dia de produtos refinados.

“Principalmente óleo combustível residual, bem como GLP e nafta destinados à Bacia do Pacífico Asiático provenientes da Rússia, Estados Unidos, Holanda, Argélia, Líbia e outros países europeus”, explicou a consultoria.

Os fluxos para o Norte incluem 1 milhão de barris/dia de petróleo e 1,4 milhão de barris/dia de produtos refinados, principalmente gasolina e destilados médios originários do Oriente Médio e da Ásia e destinados aos mercados europeus, diz a S&P.

“Qualquer bloqueio prolongado pode ser prejudicial para os transportadores que enfrentam custos de combustível mais altos e, na medida em que esses preços são repassados ​​aos refinadores e outros importadores, há risco de queda em toda a cadeia de valor do petróleo”.

Os preços do petróleo avançaram mais de 4% na sexta, por temores com a oferta global devido ao encalhe. O problema reverteu uma tendência de queda nos preços por preocupações com a demanda, em meio às incertezas provocada pela covid-19.

O petróleo Brent fechou em alta de 2,62 dólares, ou 4,2%, a 64,57 dólares por barril, após ceder 3,8% na quinta-feira. Já o petróleo dos Estados Unidos (WTI) avançou 2,41 dólares, ou 4,1%, para 60,97 dólares o barril, depois de apurar queda de 4,3% na véspera.

O Brent acumulou ganho de 0,1% na semana, enquanto o WTI recuou 0,7% no período, engatando sua terceira queda semanal consecutiva, segundo informações da Reuters.

Fonte
epbr
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar