Irã busca aumentar exportação de petróleo para a China com acordo bilateral

 O Irã e a China assinaram em 27 de março um amplo pacto de comércio e cooperação de segurança de 25 anos que pode levar ao aumento do fluxo de petróleo de Teerã para Pequim.

O texto exato do acordo não foi divulgado, mas a agência de notícias semi-oficial do Irã, Tasnim, informou que em troca de maior acesso ao petróleo iraniano, a China prometeu assistência e investimento no setor de energia de Teerã, incluindo combustíveis fósseis, energia limpa e nuclear.

“Com base neste documento, a China será um importador constante do petróleo do Irã, e o Irã deve remover as preocupações da China quanto ao retorno de seu investimento”, disse Tasnim.

O acordo – assinado pelos chanceleres dos dois países – prevê também cooperação bancária, financeira e de seguros. A China é o maior parceiro comercial do Irã, com comércio entre os dois países totalizando US $ 18 bilhões no ano iraniano que terminou em 20 de março, disse a agência de notícias oficial IRNA.

“As relações com a China são significativas e estratégicas para o Irã”, disse o presidente iraniano, Hassan Rouhani, após se reunir com o ministro chinês das Relações Exteriores, Wang Yi, de acordo com a IRNA.

A China manteve algum nível de importações de petróleo do Irã nos últimos anos, apesar das severas sanções dos EUA que penalizam pesadamente os compradores de petróleo iraniano e os colocam na lista negra do sistema financeiro dos EUA.

Devido às sanções, o Irã tem recorrido a métodos cada vez mais criativos para encontrar escoamento para seu petróleo bruto principalmente pesado e ácido, de acordo com fontes do mercado.

Muitos dos petroleiros estatais do país desligaram seus sistemas de rastreamento por satélite para ocultar seus carregamentos, e o Irã também está usando transferências de navio para navio para vender seu petróleo em portos no Golfo Pérsico e partes do Sudeste Asiático ao redor da Malásia e Indonésia.

Fonte
SPGlobal
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar