Gasolina e diesel sobem mais de 44% em 2021, gás de cozinha 33% e GNV, 36%

Em 2021, o preço da gasolina e do diesel subiram mais de 44%, o gás de botijão (GLP) 33% e o GNV, 36%, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Apesar da alta, o levantamento mostra que a gasolina está baixando, mas o recuo não chega a dar R$ 0,10 por litro em um mês. Entre o dia 26 de dezembro e 1 de janeiro, o preço médio do litro custou R$ 6,61.

Na primeira semana de dezembro, a gasolina comum estava em R$ 6,70. Nas semanas seguintes, a mediana passou para R$ 6,67 e depois para R$ 6,62.

Ou seja, uma diferença de apenas R$ 0,09 centavos em um mês. Como os carros populares de passeio comportam em torno de 50 litros, um tanque cheio teria uma economia de cerca de R$ 4,5.

Na pesquisa da ANP na última semana do ano, o valor do litro mais baixo foi encontrado em São Paulo (R$ 5,29) e o mais alto, no Rio (R$ 7,90).

Na comparação entre valores médios mínimos também houve redução. O menor valor do litro encontrado passou de R$ 5,68 para R$ 5,29, ambos em São Paulo.

Já o preço médio máximo continua no Rio de Janeiro, em R$ 7,90. Além dele, em outros 17 estados, o litro passou dos R$ 7.

O mesmo movimento de queda ínfima é observado no etanol, que passou de R$ 5,21 no início de dezembro para R$ 5,06.

O diesel manteve o mesmo patamar da semana anterior, de R$ 5,33, assim como o gás de botijão (GLP), que ficou em R$ 102,28, de acordo com a pesquisa.

Já o gás GNV também segue na casa dos R$ 4,3 com oscilação entre R$ 0,01 e R$ 0,07 no mês passado.

Fonte
FeCombustíveis
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar