Exxon encontra sinais de petróleo em poço de águas profundas no Brasil

A Exxon encontrou indícios de petróleo e gás natural em um importante poço em águas ultraprofundas na costa do Brasil, mas a empresa não informou se a descoberta é economicamente viável.

A Exxon estudará os resultados do poço Opal-1 A para avaliar o potencial de exploração, disse a empresa por e-mail. Seus parceiros no bloco são a Petrobras e a Qatar Petroleum. Mas a falta de informações detalhadas da Exxon e de seus parceiros sugere “outro resultado ruim”, disse Marcelo de Assis, chefe de pesquisa de upstream na América Latina da consultoria Wood Mackenzie.

A indústria de exploração do Brasil espera os resultados desse poço, e de outros, para ajudar a determinar o quão longe a região do pré-sal se estende além do grupo inicial de campos descobertos pela Petrobras. A região é a espinha dorsal dos planos de crescimento da estatal brasileira. A Exxon também tem planos de perfurar em duas outras bacias offshore no Brasil.

Apesar do sucesso da Petrobras no pré-sal, tem havido decepções por pares que, como a Exxon, compraram direitos de perfuração caros no Brasil antes que os preços do petróleo despencassem. A Royal Dutch Shell perfurou um poço seco no ano passado.

As empresas petrolíferas americanas e europeias migraram para o Brasil no final dos anos 2010 para arrebatar blocos de exploração na esperança de encontrar campos de bilhões de barris, como o de Tupi e Búzios da Petrobras. De 2016 a 2018, o Brasil ficou com 75% do que foi gasto globalmente com licenças de exploração, de acordo com a agência reguladora do petróleo do país, a ANP.

O Brasil tem sido uma importante fonte de crescimento da produção não pertencente à OPEP nos últimos anos e seus campos sob as espessas camadas de sal têm sido alguns dos mais resistentes aos preços mais baixos. A Petrobras planeja perfurar seis poços de exploração offshore este ano.

Fonte
MoneyTimes
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar