Covid-19 afeta curto prazo da Petrobras, mas plano para 2025 está alinhado com mercado

A Petrobras reduziu investimentos e metas de produção para os próximos cinco anos no novo plano estratégico da empresa. A empresa prevê investimentos de US$ 55 bilhões para o período 2021-2025 – no plano anterior (2020-2024), o montante era de US$ 75 bilhões.

O segmento de E&P vai absorver 84% do total (US$ 46 bilhões), dos quais US$ 32 bilhões (70% do valor para E&P) serão destinados a ativos do pré-sal.

Dos investimentos aprovados pelo Conselho de Administração da Petrobras, US$ 10,2 bilhões serão investidos em 2021, US$ 11 bilhões em 2022, US$ 11,9 bilhões em 2023, US$ 11,6 bilhões em 2024 e US$ 10,5 bilhões em 2025.

O plano estratégico 2021-2025 projeta uma produção 2,75 milhões de barris de óleo equivalente (BOE) por dia em 2021, ante 2,9 milhões de boe/d previstos há um ano.

A estimativa reflete os impactos da covid-19 e os desinvestimentos já feitos em 2020, mas não consideram a venda do campo de Baúna para a Karoon, nem as vendas que ainda poderão ser fechadas este ano. A companhia considera uma variação de 4%, para mais ou para menos, no período.

Para 2024, a meta passou de 3,5 milhões de boe/d para 3,3 milhões de boe/d. Em 29 de outubro, o diretor de E&P da petroleira, Carlos Alberto Pereira de Oliveira, disse, em teleconferência com analistas, que a meta para 2024 seria mantida. A mesma produção, de 3,3 milhões de BOE/d, é estimada para 2025. 

“Essa é a parte que os investidores podem receber com certa decepção”, escreveram analistas do BTG pactual sobre a redução na curva de produção, ressaltando que a diferença mais marcante é em 2021, enquanto a estimativa para 2025 está em linha com as estimativas.

Opinião compartilhada pelo Goldman Sachs – “embora a perspectiva de produção de curto prazo tenha ficado um pouco abaixo da estimativa, a perspectiva de longo prazo permanece forte, refletindo o foco da empresa em projetos lucrativos (com breakeven abaixo de US$ 35/bbl) no pré-sal”, avaliou o banco.

Em comunicado ao mercado, a Petrobras informa que “o plano mantém os cinco pilares que atuam na sustentação para a implantação do conjunto de estratégias da companhia: (i) Maximização do retorno sobre o capital empregado; (ii) Redução do custo de capital; (iii) Busca incessante por custos baixos e eficiência; (iv) Meritocracia e (v) Segurança, saúde, respeito às pessoas e ao meio ambiente”.

Fonte
EPBR
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar