CNPE confirma manutenção do B10 até o fim de março de 2023

Hoje não foi um bom dia para o setor de biodiesel. Foi encerrada agora há pouco a 6ª reunião extraordinária do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) com duas decisões que não podem ser considerados favoráveis às usinas. Além da manutenção do B10 por mais três meses, o setor também terá que passar a competir com o diesel verde pelo mercado da mistura obrigatória.

A informação de que o CNPE realizaria uma reunião para decidir sobre a manutenção do B10 pegou o setor de surpresa. Até onde o mercado sabia, a posição do Ministério de Minas e Energia (MME) seria pela normalização da mistura a partir da virada do ano. Com isso, o B14 valeria em janeiro e fevereiro e o B15 seria adotado a partir de março conforme previsto na Resolução CNPE 16/2018. Não foi o que aconteceu.

Agora, o B10 vai continuar valendo pelos três primeiros meses de 2023. Qualquer esperança do setor de ter uma demanda maior fica adiada para abril – ou mais tarde. Segundo o presidente-executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), André Nassar, a decisão aprofunda as perdas do setor.

Fonte
BiodieselBR
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar