Chefe da Opep diz que não espera novo colapso do petróleo

A recuperação econômica global e da demanda de petróleo ainda está anêmica, disse o secretário-geral da OPEP, Mohammad Barkindo, na segunda-feira, mas observou que o cartel não vê outra queda na demanda como no segundo trimestre.

“Não esperamos uma recaída na contração massiva que vimos no segundo trimestre”, disse Barkindo no Fórum de Energia Virtual 2020 da Índia pela CERAWeek na segunda-feira.   

“Continuamos cautelosamente otimistas de que a recuperação continuará. Pode demorar mais, talvez em níveis mais baixos, mas estamos determinados a manter o curso ”, disse o chefe da Opep.

O mercado está cada vez mais preocupado com o ritmo de recuperação da demanda, à medida que a segunda onda de coronavírus está varrendo os EUA e a Europa. O fornecimento adicional da Líbia e o plano da OPEP + para aliviar os cortes em mais 2 milhões de barris por dia (bpd) a partir de janeiro de 2021 colocaram mais pressão sobre os preços do petróleo nas últimas semanas.

“Estamos determinados a ajudar o mercado a restaurar a estabilidade, garantindo que a queda nos estoques continue, a fim de restaurar o equilíbrio entre oferta e demanda”, disse Barkindo, da OPEP, hoje, enquanto cresce a especulação sobre se o grupo atrasaria a flexibilização dos cortes em vários meses até que a demanda global de petróleo mostre tendências positivas.

No início deste mês, Barkindo procurou assegurar ao mercado de petróleo que o grupo OPEP + procuraria garantir que os preços não despencassem novamente como ocorreram na primavera. Manter a estabilidade do mercado é a principal prioridade do acordo OPEP +, mas “Não temos ilusões de que essa recuperação levará muito tempo”, disse Barkindo  no Fórum de Inteligência de Energia.

Fonte
O Petróleo
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar