Bahia: Refinaria privatizada aumenta preços de gasolina e diesel outra vez

A Refinaria de Mataripe, em São Francisco do Conde, na Bahia, e a maior refinaria privatizada do Brasil, aumentou novamente no último sábado (15) os seus preços de venda da gasolina em 2% e do diesel S-10 em 8,9%. Na semana anterior os primeiros aumentos tinham sido de 9,7% para gasolina e 11,3% para o diesel.

Antes chamada Refinaria Landulpho Alves (Rlam), a unidade agora é de propriedade da empresa Acelen, que faz parte do fundo árabe Mubadala. O principal argumento para este segundo aumento é o de que o corte na produção dos países da OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) vem pressionando os preços internacionais dos barris.

De acordo com dados da Abicom (Associação Brasileira de Importadores de Combustíveis) da data do primeiro aumento, a gasolina vendida pela Petrobrás estaria cerca de 10% abaixo da média internacional, e o diesel, também abaixo, cerca de 13%. À imprensa, a Petrobrás justifica que também trabalha com os preços internacionais, mas que não tem como objetivo repassar ao consumidor final as variações que considera “pontuais”.

“Temos mais uma demonstração incontestável do equívoco e da gravidade da política do governo Bolsonaro de privatização de refinarias da Petrobrás. A mentira de que a venda de ativos da maior empresa do país aumentaria a competitividade e, consequentemente, levaria a reduções de preços de derivados, é, mais uma vez, denunciada pela realidade”, afirmou em nota Deyvid Bacelar, coordenador-geral da Federação Única dos Petroleiros (FUP), na ocasião do aumento anterior.

Os novos aumentos já estão valendo na Bahia e o Estado tem a gasolina mais cara do Brasil. O consumidor baiano paga cerca de R$ 8 o litro. No Amapá, onde é pago o menor valor, os preços estão em torno de R$ 6,44 o litro.

Fonte
RevistaFórum
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar