OPEP vê forte demanda de petróleo no segundo semestre de 2021

A demanda global de petróleo deve se beneficiar de uma recuperação econômica mais forte e das vacinas no segundo semestre deste ano, disse a Opep na quinta-feira (11), ajustando suas perspectivas para o segundo semestre de 2021 e aumentando ligeiramente sua previsão de demanda de petróleo para o ano inteiro.

O cartel, no entanto, revisou em seu Relatório Mensal do Mercado de Petróleo, suas estimativas da demanda global de petróleo para o primeiro semestre do ano devido aos bloqueios prolongados nas principais economias da Europa e às altas taxas de desemprego nos Estados Unidos, desacelerando a recuperação.  

Em retrospectiva, a decisão do grupo OPEP + da semana passada de não elevar a produção coletiva de petróleo bruto a partir de abril, deixando apenas pequenas isenções para a Rússia e o Cazaquistão, não parece tão surpreendente, afinal, já que o cartel vê agora a demanda por petróleo no primeiro e segundo trimestres de 2021 abaixo da avaliação do mês passado.

No relatório deste mês, a OPEP cortou sua estimativa de demanda de petróleo para o primeiro trimestre em 180.000 bpd e para o segundo trimestre em 310.000 bpd em comparação com a previsão de fevereiro.

O cartel está muito mais otimista em relação ao segundo semestre do ano e elevou suas estimativas para a demanda do terceiro e quarto trimestre, “refletindo as expectativas de uma recuperação econômica mais forte com o impacto positivo dos lançamentos de vacinação”.

No terceiro trimestre, a OPEP prevê agora uma demanda de 97,43 milhões de bpd, um aumento de 400.000 bpd em comparação com a avaliação do mês passado. Para o quarto trimestre, a demanda global por petróleo é esperada em 98,91 milhões de bpd, um aumento de quase 1 milhão de bpd – 970 mil bpd – em relação à estimativa de fevereiro.

Para o ano inteiro, a OPEP espera que a demanda por petróleo cresça 5,9 milhões de bpd, um aumento de 100.000 bpd em comparação com a previsão do mês passado.

Atualmente, a expectativa da organização é de que a demanda total de petróleo chegue a 96,3 milhões de bpd, com a maior parte do consumo aparecendo no segundo semestre.

A suposição básica para a visão otimista da OPEP para o H2 é que no início do segundo semestre de 2021, “a pandemia será amplamente contida com a maioria da população vacinada nas economias ocidentais, com COVID-19 não representando um grande obstáculo para emergências e economias em desenvolvimento. ”

“No entanto, o crescimento da demanda deste ano não será capaz de compensar o grande déficit de 2020, pois a mobilidade deve permanecer prejudicada ao longo de 2021”, disse a OPEP.   

Fonte
OilPrice
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar