OPEP prevê que a demanda mundial de petróleo atinja o nível pré-pandêmico em 2022

A OPEP manteve sua previsão de uma forte recuperação na demanda mundial de petróleo no resto de 2021 e previu que o uso de petróleo aumentaria ainda mais em 2022, semelhante às taxas pré-pandêmicas, liderado pelo crescimento na China e na Índia.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo disse em seu relatório mensal na quinta-feira que a demanda no próximo ano aumentaria 3,4% para 99,86 milhões de barris por dia (bpd), com média de mais de 100 milhões de bpd no segundo semestre de 2022.

A demanda de petróleo foi em média 99,98 milhões de bpd em 2019, de acordo com a OPEP.

“Em 2022, expectativas saudáveis ​​para o crescimento econômico global, além da contenção aprimorada de COVID-19 por meio da aceleração dos programas de vacinação, tratamento eficaz e imunização natural, particularmente em países emergentes e em desenvolvimento, juntamente com procedimentos de teste frequentes, são considerados para estimular o consumo de petróleo no próximo ano a níveis pré-pandêmicos comparáveis ​​”, disse a Opep no relatório.

O relatório refletiu a confiança da OPEP de que a demanda mundial se recuperaria de forma robusta da pandemia, permitindo ao grupo e seus aliados reduzir ainda mais as restrições recordes de oferta feitas em 2020. Alguns analistas viram a demanda de petróleo atingir o pico em 2019. A

OPEP também manteve sua previsão de que a demanda iria crescer em 5,95 milhões de bpd em 2021.

O petróleo estava sendo negociado um pouco abaixo de US $ 74 o barril antes da divulgação do relatório da OPEP. O preço subiu mais de 40% até agora neste ano com a ajuda de cortes de oferta pela OPEP e seus aliados, um grupo conhecido como OPEP +.

OPEP + concordou em abril em reduzir gradualmente os cortes na produção de maio a julho e ainda não decidiu sobre os planos para o resto de 2021, depois que uma disputa entre a Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos interrompeu as negociações. A Reuters informou na quarta-feira que os dois haviam chegado a um acordo.

O relatório de quinta-feira mostrou maior produção de petróleo da OPEP, refletindo a decisão de bombear mais. A produção em junho aumentou 590.000 bpd para 26,03 milhões de bpd, disse a Opep.

Fonte
EnergyEconomicTimes
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar